LOGIN ASSINANTES REGISTAR   Visite a nossa página no facebook. Visite a nossa página no Instagram.
EDUCAÇÃO
ARTE & CULTURA
SAÚDE / BEM-ESTAR & BELEZA
MODA
PÁGINA SOLIDÁRIA
DESPORTO
VIAGENS
ECONOMIA & NEGÓCIOS
ECOLOGIA & SUSTENTABILIDADE
PERSONALIDADES
EVENTOS
SOBRE A REVISTA
EDIÇÃO ONLINE
ASSINATURAS
PARCEIROS
CONTACTOS
Educação Arte & Cultura Saúde / Bem-Estar & Beleza Moda Página Solidária Desporto Viagens Economia & Negócios Ecologia & Sustentabilidade Personalidades
LOGIN ASSINANTES REGISTAR   Visite a nossa página no facebook. Visite a nossa página no Instagram.
EDUCAÇÃO
ARTE & CULTURA
SAÚDE / BEM-ESTAR & BELEZA
MODA
PÁGINA SOLIDÁRIA
DESPORTO
VIAGENS
ECONOMIA & NEGÓCIOS
ECOLOGIA & SUSTENTABILIDADE
PERSONALIDADES
EVENTOS
SOBRE A REVISTA
EDIÇÃO ONLINE
ASSINATURAS
PARCEIROS
CONTACTOS
Educação Arte & Cultura Saúde / Bem-Estar & Beleza Moda Página Solidária Desporto Viagens Economia & Negócios Ecologia & Sustentabilidade Personalidades
17 de fevereiro de 2019 LOGIN ASSINANTES REGISTAR   Visite a nossa página no facebook. Visite a nossa página no Instagram.
17 de fevereiro de 2019  
Revista Mulher Africana
Tratamento de cancro em Portugal abre novos caminhos pela Hipertermia


Publicado a 30 de novembro de 2016 por Mulher Africana


A Hipertermia está a abrir novos horizontes no tratamento da doença oncológica em Portugal. A terapia que está a ser usada em vários países onde já demonstrou eficácia nos trabalhos publicados.

Em 2015 a CUF do Porto adquiriu o equipamento específico para este tratamento (Celsius TCS), tendo este já efectuado várias sessões com efeitos comprovados, o que está a suscitar o interesse na comunidade médica, especialmente dos oncologistas e radioncologistas.

Este tratamento é um meio inovador e eficaz no combate ao cancro que consiste na destruição de células cancerígenas de uma forma não evasiva e sem a necessidade de internamento. A Hipertermia caracteriza-se pelo aumento induzido da temperatura do corpo acima do nível fisiológico (39ºC a 45ºC), podendo ser efectuado de forma local (superficial ou profunda), ou de uma forma generalizada a todo o corpo.

O equipamento que está na CUF actua por meio de radiofrequência através de um gerador de 600W e 13,56 MHz dirigindo o feixe de energia para a área tumoral a tratar. Pela sua forma de actuar, distingue-se das restantes terapêuticas por ser indolor e não evasivo, aplicado por via externa recorrendo a duas antenas (eléctrodos) ajustáveis e com modulação de frequência segundo os diferentes protocolos terapêuticos. O tratamento é feito localmente, no tecido ou área de infiltração tumoral, numa dose térmica óptima, não excedendo a tolerância térmica específica dos órgãos circundantes, permite preservar os tecidos saudáveis perilesionais.

A Hipertermia pode ser utilizada de forma isolada ou combinada com as terapias tradicionais (como a quimioterapia, radioterapia e cirurgia). Paulo Costa, responsável do serviço de Radioterapia do Hospital de Braga, e o primeiro médico a nível nacional a efectuar o tratamento de Radio-Hipertermia concomitante, explica como esta nova terapêutica se conjuga com outros tratamentos, potenciando-os. “O calor administrado num certo intervalo, de uma forma metódica, localizada, em contexto de uma doença oncológica, vai potenciar os efeitos da radioterapia, quando utilizada em associação a esta terapêutica. A mesma situação ocorre em relação à quimioterapia, potenciado os fármacos utilizados. É dessa potenciação que vem o acréscimo de rácio-terapêutico que é atribuído à Hipertermia”, diz o radioncologista.

Paulo Costa, não tem dúvida que compete aos responsáveis clínicos promover a sensibilização dos decisores para as evidências que estão a ser conseguidas com esta terapêutica, seja nas próprias instituições onde colaboram, seja mesmo junto dos decisores políticos responsáveis.

Fonte: Correio do Minho


Ampliar
Publicado a 30-11-2016 por Mulher Africana
OUTROS ARTIGOS DE INTERESSE NA CATEGORIA SAÚDE / BEM-ESTAR E BELEZA
Dia Mundial da Hipertensão
Alimentação
Dieta de Inverno
Kitchari Negro
Dieta de Inverno
Novo diretor-geral da Organização Mundial da Saúde
Conexão com a Mãe Natureza
Dieta de Inverno

Pub







ÚLTIMA EDIÇÃO
JÁ DISPONIVEL







Pub



MULHER AFRICANA

Sobre a Revista
Edição Online
Assinaturas
Parceiros
Contactos
ARTIGOS

 Educação
 Arte & Cultura
 Saúde
 Bem-Estar & Beleza
 Organizações Não Governamentais
 Desporto
 Viagens
 Economia & Negócios
 Ecologia & Sustentabilidade
 Personalidades
ASSINATURAS

Login Assinantes
Assinar Revista
ACERCA

 Política de Privacidade
 Termos & Condições
 Como Anunciar
 Mapa do site
CONTACTOS

PORTUGAL
Rua Eng. Ferreira Dias nr, 161 Sala 301
4100-247 Porto

ANGOLA
Editora / Sede
Avenida dos combatentes
Rua Manuel Van-dunen
Edificio 309 - Entrepiso
Luanda

Telefone
(+244) 222 721 245

Email
geral@revistamulherafricana.com
assinaturas@revistamulherafricana.com
comercial@revistamulherafricana.com

Directora Geral
Isabel Manique

isabel.manique@revistamulherafricana.com

Directora Marketing e Comunicação
Karina Martins

karina.martins@revistamulherafricana.com



Siga-nos nas Redes Sociais

Visite a nossa página no facebook.    Visite a nossa página no Instagram.

© 2019 Revista Mulher Africana - Todos os direitos reservados.
  Designed & Powered by

Mozzaic - Cloud Services - Serviços internet, que crescem com o seu negócio.